Ambliopia ou olho preguiçoso


Ambliopia consiste na diminuição da acuidade visual de um ou de ambos os olhos.

Em termos técnicos, dizemos que um olho é ambliope quando tem uma acuidade visual que é inferior à de um olho considerado normal em pelo menos duas linhas numa escala subjectiva da medição da visão. Mais importante que esta definição é a ideia de que a ambliopia é um fenômeno cortical; embora a causa possa estar no olho, as alterações relacionadas com a ambliopia estão situadas ao nível das áreas cerebrais relacionadas com a visão. Para que estas áreas se desenvolvam corretamente é imprescindível que a informação visual (qualidade das imagens) que chega ao córtex visual nos primeiros anos de vida seja de boa qualidade. Este período que corresponde aos primeiros 6 ou 7 anos denomina-se período crítico, e corresponde ao lapso de tempo em que o cérebro tem a plasticidade suficiente para desenvolver competência visual.

Fique de olho


O primeiro exame deve ser realizado pelo PEDIATRA, antes da alta da maternidade (TESTE DO OLHINHO), após, um exame oftalmológico completo (com dilatação de pupilas) deverá ser realizado a cada 6 meses durante os dois primeiros anos de vida. Nas crianças NORMAIS, um exame anual completo deverá ser realizado até o completo desenvolvimento da visão, isto é, até os 10 anos de idade.

A partir de que idades se desenvolve?

A ambliopia pode desenvolver-se a partir do nascimento. Tudo depende da causa. Quando uma criança nasce, o fenômeno visual é essencialmente sub-cortical. Embora toda a estrutura cortical esteja morfologicamente presente ao nascimento, a sua funcionalidade só vai desenvolver-se depois por ação do estímulo luminoso. Se houver uma anomalia congênita (por ex. catarata) que impeça a luz de entrar no olho, a ambliopia desenvolve-se imediatamente. Esta é a forma mais grave de ambliopia; nesta situação concreta, o período de plasticidade cerebral esgota-se nos primeiros meses de vida, pelo que o tratamento deve ser realizado com extrema urgência. Uma catarata congênita deve ser operada entre as 6 semanas de vida e os 2 ou 3 meses. Noutras situações a ambliopia pode desenvolver-se mais tarde, quando surgem as suas causas, como acontece com o estrabismo ou os erros refractivos; nestes casos também o tal período crítico é mais prolongado e vai até aos 7 ou 8 anos de idade.