Você sabe cuidar da saúde dos seus olhos?


Quase 70% das pessoas preferem abrir mão de 10 anos de vida a perder a visão. Mesmo assim, menos de um terço destes vão ao oftalmologista na frequência necessária, segundo dados da pesquisa do KRC Research feita em 11 países, incluindo o Brasil. A pesquisa revela que 44% dos ouvidos acreditam que não precisam de exame oftalmológico a menos que haja um problema, e 42% entendem que, se podem ver, é porque os olhos estão saudáveis. O problema é que algumas disfunções oculares se desenvolvem de forma "silenciosa". Isso significa que muitas pessoas, quando buscam atendimento, já estão com a doença em estágio avançado. O que a maioria das pessoas não sabe, é que o essencial é fazer um check-up oftalmológico pelo menos uma vez por ano. Embora 68% dos entrevistados afirmem que estão bem informados sobre saúde ocular, apenas 21% fizeram exames oftalmológicos regulares ao longo dos últimos cinco anos. A consulta deve ser realizada ainda na maternidade, para que doenças congênitas ou hereditárias possam ser detectadas e corrigidas. Já durante a infância, a adolescência e a fase adulta, o recomendado é fazer o exame anualmente. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, até 75% dos casos de cegueira resultam em causas previsíveis ou tratáveis. Por esse motivo, é preciso atenção máxima com a saúde dos olhos em todas as fases da vida, desde crianças até os idosos. A qualidade da visão do brasileiro   A pesquisa do KRC Research concluiu, também, que cerca de 35,8 milhões de pessoas no Brasil têm dificuldade, ainda que leve, para enxergar. Outras 6,6 milhões têm deficiência visual severa e 582 mil são cegas. Entre as principais causas de cegueira estão catarata (47%), glaucoma (12%), Degeneração Macular Relacionada à Idade - DMRI (9%), além de outras doenças importantes como ceratocone e retinopatia diabética. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam, ainda, que cerca de 246 milhões de brasileiros tenham baixa visão (grave ou moderada) e 50 milhões sofram de algum tipo de distúrbio. A conclusão é de que 60% dos casos de cegueira e deficiência visual poderiam ser evitados, caso o indivíduo tivesse buscado tratamento a tempo. Esses dados corroboram a percepção dos oftalmologistas (97%) de que as pessoas se preocupam profundamente com a sua visão, mas ainda assim não agem preventivamente. Os sintomas mais comuns que levam à procura do médico são diminuição da acuidade visual para longe ou perto, cansaço e dores de cabeça. Há também para as ameaças que estão nas atividades diárias, como a redução de piscadas por minuto, comum de quem passa muito tempo em frente ao computador. - Um agravante para esse caso é a permanência prolongada nos espaços com ar condicionado, que resseca o ambiente e dá a sensação de olho seco - frisa. A dica para melhorar os sintomas é a cada período de aproximadamente uma hora, dar um descanso para o olho e lavá-lo com água filtrada fria. - Caso a pessoa não utilize os óculos quando preciso pode trazer consequências como diminuição da acuidade visual, cansaço visual, cefaleia e mal-estar geral, inclusive com indisposição gástrica. Por essa razão, a utilização de óculos ou outro tipo de correção óptica é imprescindível e obrigatória. Para evitar problemas com os olhos e para se precaver contra a cegueira é fun