Cuidado com a saúde dos olhos no inverno


Nesta quinta-feira, dia 21 de junho as 07h07 inicia o inverno, a estação mais fria do ano, caracterizada pelo clima seco e pela baixa umidade do ar deixando as pessoas ainda mais suscetíveis aos fatores que desencadeiam as doenças oculares.

Isso acontece porque durantes esse período, além da maior concentração de poluentes no ar, os nossos olhos perdem um pouco de sua lubrificação natural devido à evaporação da camada aquosa da lágrima.

Por isso, nessa época é fundamental ficar atendo à saúde ocular.

Dentre os principais problemas oculares que se intensificam no inverno, estão as alergias, conjuntivites e a síndrome do olho seco.

Alergias Oculares São reações alérgicas (respostas exageradas do organismo a uma determinada substância, chamada de alérgeno) que acometem os olhos ou as estruturas próximas a ele, como as pálpebras. Na maioria dos casos, as alergias oculares são causadas por poeira, fumaça, ácaros, etc. Entre os sintomas mais comuns estão: olhos vermelhos, coceira, lacrimejamento, ardência, fotofobia e irritação. Embora qualquer pessoa possa desenvolver uma alergia ocular, o número maior de incidência ocorre em portadores de rinite alérgica, asma ou alergias de pele.

O tratamento da alergia ocular é simples, basta afastar a substância que produziu a reação alérgica. Depois, é essencial que se busque um alergista e um oftalmologista a fim de combater a resposta do organismo como um todo.

Conjuntivite Comum no inverno, quando as pessoas permanecem mais tempo em ambientes fechados, trata-se de uma inflamação na conjuntiva (branco dos olhos) e pode se manifestar de três formas: alérgicas, virais e bacterianas; sendo as primeiras as mais frequentes. Causada devido à exposição a um alérgeno, a conjuntivite alérgica não é contagiosa e, em geral, acomete aos dois olhos. O tempo de duração da doença é variável e não deixa sequelas. E