Por dentro do glaucoma!


O glaucoma é uma doença degenerativa do nervo óptico, progressiva e silenciosa que cursa com diminuição do campo de visão até a cegueira em casos mais avançados. Segundo a Organização Mundial de Saúde, é a segunda maior causa de cegueira (catarata é a primeira) e a principal causa das cegueiras irreversíveis.

Estatisticamente, o glaucoma no Brasil possui números preocupantes. Estima-se que aproximadamente 2% da população brasileira seja acometida. No Ceará, acredita-se que tenhamos 160 mil doentes, sendo que sua grande maioria desconhece sua condição de portador da doença.

Os principais fatores de risco para a doença são idade acima de 50 anos, raça negra, miopia, doenças vasculares e histórico familiar de glaucoma.

A doença caracteriza-se por um desequilíbrio entre produção e drenagem do humor aquoso (líquido que circula dentro do olho responsável pela nutrição de estruturas intraoculares), causando o aumento da pressão intraocular (PIO).

Importante que se saiba que o controle da pressão intraocular é o único método para evitar progressão da doença.

Para isso, existe uma variada gama de colírios e procedimentos cirúrgicos (quando o tratamento medicamentoso não é suficiente) visando manter a pressão ocular em níveis seguros.

A consulta regular com médico oftalmologista é fundamental para a realização de um diagnóstico precoce e para fazer o acompanhamento da doença.