Retinopatia Diabética – O Que é, Sintomas e Tratamento


A retinopatia é uma condição que atinge a retina dos olhos. A retina é uma camada nervosa que reveste a parte de trás dos olhos. É uma espécie de “câmera”, que atua tirando fotos do que o olho enxerga e envia essas imagens para o cérebro processar. O que acontece é que muitas pessoas com diabetes podem apresentar retinopatia e ter problemas sérios de visão.

Assim, quando desencadeada pela diabetes, chamamos a condição de retinopatia diabética.

Vamos discutir o que é a retinopatia diabética, seus sintomas, causas e indicar os tratamentos mais usuais e eficazes para tratar a doença

. Retinopatia Diabética – O Que é Como já mencionado, a retinopatia diabética é uma espécie de complicação da diabetes, que se não tratada da forma adequada, pode desencadear problemas na retina, de visão e até à cegueira. Na maioria dos casos, é uma condição que vai se agravando ao longo dos anos. No início, os vasos sanguíneos dos olhos vão ficando mais fracos, podendo levar ao vazamento de sangue e de outros fluidos para a retina. Isso é chamado de retinopatia não proliferativa, que é o tipo mais comum hoje em dia. Se esse fluido vazar no centro do olho, é possível que sua visão fique embaçada. A maioria das pessoas com retinopatia não proliferativa não apresenta sintomas.

Se a diabetes não for controlada, ou seja, se os níveis de açúcar no sangue permanecer alto, a retinopatia diabética continua piorando. Vasos sanguíneos novos e mais sensíveis crescem na retina e, por serem fracos, eles podem se romper facilmente até mesmo durante o sono. Uma vez que se rompem, o sangue pode vazar para a região central do olho e causar danos à sua visão.

Além disso, esse possível sangramento pode causar a formação de um tecido cicatricial, que pode puxar a retina e fazer com que ela se afaste da parede do olho, o que é chamado de descolamento da retina. Essa condição é conhecida por retinopatia diabética proliferativa. Na retinopatia proliferativa, os sintomas não são observados no início do problema, podendo ser tarde demais fazer o tratamento quando a condição é detectada. Por esse motivo, é importante manter os exames oftalmológicos em dia. A retinopatia também pode causar inchaço da mácula do olho, que é a região no centro da retina responsável pela visão nítida e com mais detalhes. Desta forma, se ela incha, a visão é prejudicada, podendo causar até cegueira. Resumindo de uma forma mais técnica, temos dois tipos de retinopatia diabética: 1. Retinopatia diabética proliferativa Esse é o tipo de retinopatia mais grave. Neste caso, os vasos sanguíneos danificados se fecham causando o crescimento (proliferação) de novos vasos anor